Notícias

Sindilojas/PI e Secretaria de Segurança investem em Inteligência para combater roubos no Centro


O Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas/PI) esteve reunido nesta quinta-feira, dia 18, com o secretário de segurança, Rubens Pereira, e representantes de diversas áreas da segurança para dar continuidade às ações do projeto “Centro Seguro”.

“A reunião foi positiva. Discutimos o que já vem sendo feito desse trabalho, do que já foi acertado com os lojistas e o que os lojistas podem estar trabalhando. Estaremos reforçando as dicas de segurança. Continuaremos trabalhando para ter um centro cada vez mais seguro”, afirmou o presidente do Sindilojas/PI, Tertulino Passos.

O projeto foi lançado na véspera do Dia das Crianças. “No dia 12 de outubro, dia das crianças, já notamos uma movimentação maior no centro da cidade. Acreditamos que é por conta da visibilidade, de ter mais segurança no Centro. Acreditamos estar no caminho certo. Quando o consumidor tem a sensação de segurança no Centro, ele vai pra lá. No Centro tem produtos de qualidade e com preços mais baratos. A pessoa não deixa de comprar em um local mais barato quando ela tem segurança”, avaliou Tertulino Passos.

O secretário de segurança informou que a Segurança tem atuado também para reduzir os furtos de veículos. “Estamos trabalhando para que a segurança do Centro de Teresina seja uma pauta permanente. Além de intensificarmos o policiamento ostensivo para evitar roubos as pessoas, atuamos contra furtos de carro e moto. As estatísticas já mostram redução nos roubos e queremos reduzir também os furtos de veículos no centro de Teresina”, analisou Rubens Pereira.

O Tenente Coronel Júnior, da diretoria de inteligência da Polícia Militar, afirmou que o Sindilojas poderá contribuir diretamente com o trabalho da polícia. “Existe uma pré-disposição do Sindilojas para fazer treinamento e aquisição de equipamentos para possibilitar a identificação de pessoas que praticam os delitos. E com isso trocar informações de Inteligência com a Polícia Militar e Polícia Civil de maneira a tirar essas pessoas de circulação”, pontou.