Notícias

Pesquisa aponta que Teresina obteve o menor endividamento desde abril

No mês de Outubro de 2018, A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor de Teresina (PEIC), realizada pela CNC - Confederação   Nacional do Comércio de Bens e Serviços e Turismo, em parceria com a FECOMERCIO-PI, revelou durante o mês de outubro que menos da metade, ou seja, 48% das famílias da Capital do Piauí relataram possuir algum tipo de dívidas com cartão de crédito, carnês de lojas, crédito consignado, cheques pré, cheques especial, financiamento de casa e de carro. Na comparação com o mês anterior houve um recuo de 0,7 pontos percentuais.

Na metodologia da pesquisa, o endividamento significa as compras que os consumidores fazem a prazo no comércio varejista de Teresina. E neste caso, o maior poder de compras provocado pela baixa inflação e o FGTS liberado pelo governo foram os motivos para levar as famílias a comprar mais a vista (52% das famílias citadas relataram que compraram a vista no mês de outubro).

A proporção das famílias que se declararam muito endividadas alcançou o índice de 6,5% e a fatia que considerou pouco endividadas ficou em 19,4%. Outras 22% declararam na pesquisa estar mais ou menos endividadas.

O percentual de famílias que declararam na Pesquisa não ter condições de pagar as contas ou dívidas em atraso (os inadimplentes ) atingiu 4,1% do total de endividados, menor índice desde maio deste ano, quando atingiu 4,0%. Segundo as Pesquisas realizadas em 2018 os teresinenses não vem sentindo dificuldades em saldar os seus compromissos.

 

Com informações da Fecomércio