Notícias

FECOMERCIO-PI aponta expectativa de crescimento com as reformas da Previdência e Tributária

Pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em parceria com a FECOMERCIO-PI por meio do Instituto FECOMERCIO de Pesquisa e Desenvolvimento (IFPD-PI) sobre o índice de Confiança dos Empresários do Comércio de Teresina (ICEC),aponta boas perspectivas de melhoras para o comércio com as reformas da Previdência e Tributária.

A pesquisa teve o objetivo de mensurar com precisão a percepção que os comerciantes possuem sobre o nível atual e futuro da propensão de realizar investimentos a curto e médio prazo. O levantamento representa uma ferramenta poderosa para o varejo, fabricantes e para as Instituições Financeiras. O levantamento foi realizado com 135 Empresas do Comércio de Bens e Serviços e o resultado é revelado em pontos, onde acima de 100 encontra-se a situação de otimismo e abaixo deste valor diz respeito ao pessimismo. O índice 100 é a fronteira entre a avaliação de satisfação e insatisfação dos empresários, também chamado de índice de indiferença.    

O resultado da pesquisa aponta que o otimismo do Índice de Confiança dos Empresários do Comércio de Teresina (ICEC) foi de 115,7 pontos o que representa um crescimento de 10,4% quando comparado ao mesmo período do ano passado. Oportunidade em que os números contabilizaram apenas 104,8 pontos.O presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí.(Sindilojas), Tertulino Passos, destaca a importância do levantamento para o desenvolvimento do comércio.

“A pesquisa leva em consideração três importantes aspectos que são as condições atuais, as expectativas do comércio e os investimentos no setor. Assim, o índice de confiança é uma ferramenta extremamente importante, uma vez que possibilita aos lojistas acesso a informações da real dimensão do mercado varejista teresinense. Mediante os dados temos como nos planejar para que possamos realizar investimentos a curto e médio prazo”, disse o presidente.      

O índice de condições atuais das empresas (CAEC) é um dos indicadores que medem as condições atuais dos empresários do comércio (ICAEC) e que durante a pesquisa apresentou resultado de otimismo com 107,7 pontos. 

Durante o levantamento, os comerciantes de Teresina relataram que nos próximos seis meses as expectativas de melhoria para o ICEC são bastante animadoras. Todos os três fatores que compõem o índice apresentaram otimismo acima de 150 pontos. A economia brasileira, por exemplo, foi avaliada em 150 pontos e com expectativa em 87,3% de melhora. Já o setor do Comércio atingiu 155 pontos e a empresa atingiu cerca de 158,3 pontos. Os resultados demonstram que os empresários estão na esperança que muitas coisas vão mudar com as reformas da Previdência e Tributária.      

Em relação aos investimentos, a pesquisa ainda revela que a expectativa de contratações de empregados obteve o índice de confiança de 117,6 pontos em agosto, com crescimento de 10,2% em comparação ao mesmo mês do ano passado. Segundo a pesquisa, aproximadamente 62,9% dos entrevistados têm intenção de aumentar o quadro de funcionários nos próximos meses.

Também pelo levantamento por grupos de atividades o segmento de bens semi-duráveis, como por exemplo o de vestuário, 14,1% das empresas estão com volume acima do adequado para o mês de agosto de 2019, índice bastante satisfatório por se tratar de mercadoria cuja sobra poderá ser aproveitada, uma vez que não é passível de estragar.  

“Os números refletem a confiança do empresariado que o mercado deve passar por mudanças bastantes favoráveis com as reformas da Previdência e Tributária. Em relação aos investimentos nas expectativas de contratações de empregados os números demonstram que estamos trabalhando no caminho certo para o crescimento do setor varejista na nossa cidade”, finalizou Tertulino Passos, presidente do Sindilojas.