Notícias

Lojistas e Poder Público Municipal discutem sobre Mobilidade Urbana no Centro de Teresina


O presidente do Sindicato dos Lojistas do Estado do Piauí-Sindilojas/PI, Luiz Antônio Veloso, esteve na última quarta-feira (20) reunido com o prefeito de Teresina, Firmino Filho, lojistas e outras autoridades municipais para discutir sobre a Mobilidade Urbana na cidade, mais especificamente no Centro da capital e buscar soluções em curto prazo para resolver os problemas existentes.

Entre os assuntos pontuados, a falta de transporte público de qualidade foi um dos mais destacados. “A falta de um transporte público eficiente não permite a cobertura necessária que Teresina necessita. Apesar disso, se comparados com outros grandes centros urbanos, ainda estamos com problemas menores. A ausência de sincronismo dos sinais de trânsito também dificulta esse processo de tráfego pelas ruas e avenidas do Centro”, explicou Luiz Antônio Veloso.

O prefeito Firmino Filho alertou que o problema de mobilidade não é característica particular de Teresina, e sim uma situação existente em médias e grandes cidades do país.  “Mesmo com o grande número de investimento em obras, o fluxo de veículos só cresce. É importante fazer uma escolha entre fazer uma cidade para os carros, ou uma cidade para as pessoas. A saída é ter uma cidade adensada, que tenha um transporte coletivo de qualidade, que permita que o transporte particular também circule”, afirma.

“Vamos iniciar um processo de requalificação do Centro. No trânsito, temos um Plano Diretor de Transporte Coletivo, que será executado ainda esse ano, ele prevê modificações em toda a cidade, incluindo o Centro. Esse Plano é apenas um substrato para que possamos adensar a cidade de forma racional”, declarou o prefeito de Teresina.

Outro aspecto ressaltado pelo presidente do Sindicato dos Lojistas foi o contraste entre o grande fluxo de pessoas que frequentam a região do Centro durante o dia, e o pequeno movimento observado durante a noite. Segundo Luiz Antônio, o Projeto “Viva o Centro”, criado já há algum tempo, abrange a proposta de ações que poderiam ser feitas para trazer pessoas que repovoem o Centro.

Aprimorar o processo de interação entre a administração pública e a iniciativa privada. Essa é a principal ação apontada pelo empresário Marco Pinto para solucionar os problemas do Centro e gerar maior qualidade de vida para quem transita na região. A irregularidade do estacionamento, que cria um gargalo enorme, dificultando a fluidez do trânsito; e a falta de gerenciamento de tráfego também precisam ser debatidos.

Entre as soluções apontadas para sanar as dificuldades encontradas pelos consumidores que querem se destinar ao Centro e as lojas da região, estão: a reocupação populacional do Centro, o que reduziria a quantidade de veículos em deslocamento; o uso de bicicletas para trajetos menores; transporte público climatizado; e arborização para amenização do clima.

 

FONTE: ASCOM