Notícias

O marketing social e as novas estratégias de negócios


Foi-se o tempo em que as empresas visavam apenas o lucro. A busca pela melhor produtividade e expansão continuam existindo. Mas nesse horizonte há uma novo compromisso: o marketing social.

Vender um serviço ou produto é tarefa de toda empresa. Quanto mais consumidores forem conquistados pela marca, melhor são os resultados dos negócios. A novidade é que as empresas reformularam as velhas estratégias de marketing e viram a chance de também mudar comportamentos e divulgar boas ações.

A ideia é antiga e surgiu na década de 1970 por Philip Kotler e Eduardo Roberto no livro “Marketing Social: estratégias para alterar o comportamento público”. No entanto, o conceito ganhou força nos últimos anos quando a sustentabilidade e a responsabilidade social começaram a pautar boa parte dos projetos das empresas.

De acordo com os autores, a diferença do marketing tradicional para o social é a de combinar planejamento e ação e utilizar os avanços da tecnologia das comunicações para promover mudanças que melhorem a qualidade de vida de uma sociedade. Em outras palavras, significa usar a internet e as redes sociais para divulgar campanhas e parcerias que não são exatamente um produto daquela marca, mas estão em sintonia com os seus valores. Os temas mais comuns são os ligados à educação, saúde e meio ambiente.

Embora represente um custo extra, a maioria dos gerentes vê nessas ações uma forma de se diferenciar de outras marcas e criar uma imagem de confiança por parte dos clientes. Prova disso é o resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Ethos. O levantamento mostra que 24% dos consumidores brasileiros dariam preferência a produtos de empresas que se destaquem tanto pela qualidade, quanto pela responsabilidade social e divulgação de bons projetos.

 

FONTE: Ig