Notícias

Entidades lojistas e Banco Central se reúnem para discutir sobre meio circulante no comércio da capi


O Sindicato dos Lojistas do Comércio do Piauí-Sindilojas/PI, juntamente com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Teresina, representantes do Banco Central (BC), Banco do Brasil (BB) e Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico (SEMDEC), Fábio Nery para discutir sobre a qualidade do meio circulante no Piauí, a situação do atendimento bancário em geral relativamente ao suprimento de numerário e a viabilização de troco (cédulas de baixa denominação e moedas).

 

Segundo o presidente do Sindilojas/PI, Luiz Antônio Veloso, os representantes querem, através da reunião,analisar como está a qualidade do dinheiro no cenário local.  “Esse contato é muito positivo. Um dos problemas que eu posso citar é a dificuldade de troco”, explicou.

 

A falta de moedas e cédulas menores para dar de troco a seus clientes foi um dos pontos debatidos entre os lojistas na reunião. “Ter disponibilidade de troco é estratégico para o comerciante. O banco tem que solicitar a demanda necessária para abastecimento. Os bancos têm obrigação de ter troco. Caso não tenha e seja solicitado, e mesmo assim não resolva, o lojista pode nos encaminhar uma solicitação, que o Banco Central verificar a situação”, explicou João Sidney de Figueiredo Filho, chefe de Departamento do Meio Circulante do Banco Central. Segundo João Sidney, através do endereço faltadetroco@bcb.gov.bré possível os lojistas entrarem em contato com o Banco Central.

 

O representante do BC informou que o Banco do Brasil de Teresina, localizado na Avenida Álvaro Mendes, tem um caixa exclusivo para facilitar troco, com o intuito de atender principalmente o pequeno comerciante. O caixa realiza trocas de valores não até valores médios. E com o intuito de viabilizar a circulação de moeda de pequeno valor, o Banco Central deve realizar no segundo semestre campanha educativa para a população colocar as moedas em circulação.

 

FONTE: ASCOM