Notícias

Cartões movimentam R$189,43 bi no primeiro trimestre


As compras que tiveram como meio de pagamento cartões de crédito e débito alcançaram R$ 189,43 bilhões no primeiro trimestre deste ano, aumento de 16,9% em relação ao mesmo intervalo de 2012, conforme dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Foram registradas 2,13 bilhões de transações com esses plásticos, elevação de 14%, na mesma base de comparação.

"O consumidor brasileiro tem mudado o seu hábito e tem usado mais o cartão em vez de cheque e dinheiro, justamente porque o considera mais prático, conveniente e seguro", justifica Marcelo Noronha, presidente da Abecs, em nota à imprensa.

O faturamento com cartões de crédito foi de R$ 123,6 bilhões de janeiro a março, montante 14,8% superior ao visto em um ano. O plástico foi responsável por 1,05 bilhão de transações no período, alta de 12,6%. Os cartões de débito movimentaram R$ 65,8 bilhões, alta de 21,2%, respondendo por 1,09 bilhão das transações feitas nos três primeiros meses de 2013.

Segundo a Abecs, o brasileiro gastou, em média, R$ 60,9 em cada transação com cartão de débito de janeiro a março. Para efeito de comparação, o tíquete médio do cartão de crédito foi quase o dobro, de R$ 118,8.

Já as compras parceladas no cartão de crédito responderam por 50,4% do total, praticamente o mesmo peso das transações à vista, de 49,6%. Na quantidade de transações, porém, a proporção foi de 20% para compras parceladas e 80% à vista.

"Isso mostra que o tíquete médio do parcelado é quatro vezes maior do que o das compras à vista, indicando a preferência do consumidor de optar pelo parcelado quando há a necessidade de realizar compras de maior valor", avalia a Abecs, em nota.

Compras no exterior

Os gastos de brasileiros no exterior feitos com cartão de crédito também contribuíram para o desempenho do plástico no primeiro trimestre, movimentando R$ 6,4 bilhões no período, expansão de 16% ante o mesmo período de 2012. Em contrapartida, o valor desembolsado por estrangeiros no Brasil, nesses três meses, foi de R$ 2,9 bilhões, aumento de 15,2%.

O crescimento do setor de cartões no primeiro trimestre está em linha com as projeções de expansão da Abecs para 2013. A expectativa da associação é de que a indústria tenha expansão de 16,9% este ano, totalizando faturamento de R$ 847 bilhões. Os plásticos de débito devem crescer 19,3% ao longo deste ano, para R$ 292 bilhões. Já os cartões de crédito devem avançar 15,7%, com faturamento de R$ 555 bilhões.

As projeções da Abecs para 2013 não consideram as transações feitas com cartões private Label (de lojas) e combinam as bandeiras mais tradicionais do mercado.

 

FONTE: Exame