Notícias

Dívidas em atraso caem 1,1% no 1º semestre, aponta Serasa


A inadimplência do consumidor (dívidas atrasadas em mais de 90 dias) caiu 1,1% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (21) pela Serasa Experian.

Só em junho, o indicador caiu 1,4% em relação a maio e subiu 3% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Segundo os economistas da Serasa Experian, apesar de o indicador ter acumulado queda no primeiro semestre, a tendência para o restante do ano é de alta. 

Inflação e juros elevados, além do enfraquecimento da economia e do mercado de trabalho deverão fazer os níveis de inadimplência do consumidor subirem.

Segundo a Serasa, o indicador considera as variações registradas no número de cheques sem fundos, títulos protestados, dívidas vencidas com bancos e dívidas não bancárias (lojas em geral, cartões de crédito, financeiras, prestadoras de serviços como fornecimento de energia elétrica, água e telefonia, entre outros).

Números podem variar de acordo com entidade

Dados sobre a inadimplência do consumidor são coletados e divulgados por três empresas diferentes, em âmbito nacional: a Boa Vista, o SPC e a Serasa. Os dados divulgados podem ser diferentes uns dos outros.

A discrepância nos resultados pode ocorrer porque os números se referem às lojas atendidas por cada uma das empresas. Seus números são válidos apenas para seus clientes.

As lojas podem contratar os serviços de qualquer uma das três ou de nenhuma delas.

Nenhum dos institutos revela detalhes de sua metodologia de pesquisa, por considerar este dado uma informação estratégica da empresa.

Rodolfo Olivo, professor de finanças empresariais da Faculdade FIA, faz uma ressalva em relação à abrangência das pesquisas. "Embora as bases de dados das empresas sejam nacionais, elas não podem ser consideradas representativas, porque não sabemos se são aplicados critérios estatísticos amplos", afirma.

 

FONTE: UOL