Notícias

Folião pode pagar até 76% de impostos nos produtos típicos do carnaval


A alta carga tributária incidente sobre os produtos pode pesar no bolso do brasileiro que pretende pular o Carnaval neste ano. Itens muito consumidos nesta época como a caipirinha, a cerveja e a água mineral carregam uma elevada tributação de 76,66%, 55,60% e 44,55% respectivamente, conforme apurou o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação – IBPT. 

Quem pretende sair às ruas fantasiado também arcará com altos tributos embutidos no preço da fantasia de arame (33,91%) ou de tecido (36,41%), além da máscara de plástico (43,93%) ou confeccionada com lantejoulas (42,71%). Outros acessórios indispensáveis à festa também estão no levantamento feito pelo IBPT: o colar havaiano tem carga tributária de 45,96%; o spray de espuma, 45,94%, o apito, 34,48% e o confete, 43,83%

Para acompanhar de perto os desfiles das escolas de samba, o brasileiro desembolsará até 36,28% em tributos embutidos no valor do pacote que inclui a hospedagem, o ingresso e o transporte até o sambódromo.

Para o presidente-executivo do IBPT, João Eloi Olenike, “no Brasil, tributa-se mais o consumo do que a renda, o que acaba impedindo que as famílias brasileiras consumam mais e melhor, ainda mais em uma data tão propicia quanto o Carnaval”, explica. 

 

 

FONTE: IBPT