Notícias

Crescimento da confiança do empresário do comércio explica boas vendas


A Pesquisa que mede o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC ) de Teresina, realizada pela Confederação Nacional do Comercio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em parceria com a FECOMERCIO (PI) foi o maior índice dos últimos 72 meses  O levantamento é apresentado em pontos e em percentual. Os pontos variam de zero a 200, sendo zero total Pessimismo e 200 último grau de otimismo. O valor 100 pontos é o limite entre o pessimismo e otimismo.

O Índice do mês de janeiro de 2018 foi de 126,9 pontos, apresentando um aumento de 10,16% sobre o levantamento realizado no mesmo mês do ano passado quando aquele atingiu 115,2 pontos. Já na comparação com o mês anterior houve uma variação de 5,22%

Neste contexto, os empresários que empregam mais de 50 pessoas, a confiança foi de 132,5 pontos, apresentando um crescimento de 7,99% na comparação com a pesquisa do mesmo mês do ano anterior. Os Empresários do ramo de duráveis avaliaram o setor em 128,7 pontos, enquanto os que labutam no segmento de vestuário e calçados alcançaram o otimismo de 129,6.

O levantamento é composto por três partes: o momento atual, a expectativa para os 6 próximos meses e os Investimentos.

Situação atual do empresário do comércio

O Empresário teresinense avaliou muito bem o Momento Atual das Empresas, com 101,2 pontos tendo em vista que o ano de 2017 nenhum mês atingiu índice acima dos 100. Tudo isso motivado pelas Condições Atuais do Setor Comércio com 103,3 pontos e pelas condições atuais das Empresas que atingiu 118,3 pontos. 

O cenário para os próximos 6 meses é de maior otimismo. As expectativas para a Economia Brasileira na opinião dos Empresários da Capital são de 154,5 pontos, as expectativas para o setor Comércio (166,4 pontos) e 170,8 pontos para as expectativas das Empresas.

Neste mês de janeiro de 2018 com os índices de baixa inflação, baixa taxa de juros e aumento nas vendas, bem como resultados positivos nos empregos o empresário do comércio voltou a investir nas lojas. Nos anos de crise eles preferiram investir no mercado de capitais.

Investimentos

O Índice de Confiança das Contratações de Empregados, no mês de janeiro, foi de 124,1 pontos com aumento de 10,12% ante o mês de outubro. A sondagem revelou ainda que 13,1% dos Empresários teresinenses tem intenção de aumentar muito o número de Empregados, neste mês, porém, 55,9% desejam aumentar, mas em número reduzido. Por grupos de atividades, 81,0% dos empresários dos ramos de vestuários e uniformas desejam aumentar pouco o número de empregados, enquanto 33,3% das lojas de duráveis sugerem reduzir pouco o quadro de empregos.

Situação atual dos estoques

A intenção desta Pesquisa é também de descobrir o maior e melhor controle dos Estoques das Empresas do Comércio para que eles obtenham maiores lucros e atendam melhor os seus clientes. O estoque tem que ser coerente com a expectativa de consumo, ele poderá perder vendas por falta de produtos na prateleira ou estocar com excesso. Neste levantamento realizado por 135 Empresários, apenas 12,7% deles disseram que os seus estoques estão acima do adequado, mostrando com isso que as vendas do final de ano foram muito boas. Por outro lado, o grupo de Empresas com mais de 50 Empregados praticamente zeraram os seus estoques (4,5% dos citados na pesquisa estão com os estoques acima do adequado), são os que apresentaram maior quociente de vendas neste mês. Para o Presidente da Federação do comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Piauí, Valdeci Cavalcante “ é muito difícil acontecer, mas o ideal é quando o nível de estoques acompanhe mais ou menos a venda dos produtos”.

Fonte: Fecomercio-Pi