Notícias

Pontos facultativos reduzem 15% de vendas efetivas no comércio de Teresina

Em recuperação da forte crise ocorrida em 2017, o comércio volta a apresentar números positivos, mas ainda de forma tímida. O setor tem trabalhado para crescer, porém o número de pontos facultativos e a Copa do Mundo devem reduzir a arrecadação e as vendas efetivas, momentos que o consumidor aproveita para viajar ou desenvolver outras atividades.

 

Ainda no início do ano, o Governo do Estado divulgou a lista de pontos facultativos, além dos feriados já consagrados no calendário, proporcionando os “feriadões”. Nesta quinta-feira, dia 29, o Governo e a Prefeitura decretaram ponto facultativo a todos os servidores da Administração Pública Municipal Direta e Indireta.

 

O presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas/PI), Tertulino Passos, afirmou que é contra o excessivo número de pontos facultativos, pois são prejudiciais para o comércio, importante setor para a economia do Estado.

 

“É muito prejudicial tanto para o Estado como para o município os pontos facultativos. Perdemos movimentação no comércio e vendas. No total diminui cerca de 30% a movimentação, sendo que desse valor, 15% são de vendas efetivas. Com isso, o Piauí e Teresina perdem em arrecadação. Essa questão está sendo usada politicamente, jogando para a plateia e quem sai prejudicado é o comércio do Piauí de forma geral”, ressaltou Tertulino Passos.

 

De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio/SP), o comércio varejista brasileiro deve perder R$ 11,3 bilhões em vendas devido aos feriados de 2018.